Após esperar 4 dias por leito de UTI, idoso de 80 anos com suspeita de coronavírus morre no interior do RN

Após esperar 4 dias por leito de UTI, idoso de 80 anos com suspeita de coronavírus morre no interior do RN

Um idoso de 80 anos morreu após esperar por uma UTI durante quatro dias, na região Oeste do Rio Grande do Norte. O paciente faleceu na noite desta quarta-feira (20), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Rafael, enquanto era preparado pela equipe médica para ser transferido para um leito crítico em um hospital em Caicó, na região Seridó potiguar.

Segundo a família, Asclepíades Jales de Macedo deu entrada na unidade de saúde no domingo (17) e, desde então, o médico afirmou que ele precisaria de uma UTI. A sobrinha de seu Asclepíades, Maria Aldeneide, afirmou que a vaga foi solicitada, mas não havia leito disponível em Mossoró, distante cerca de 107 km e que recebe pacientes dos municípios da região Oeste. Foram mais de três dias com tentativas frustradas.

“Na terça-feira, o médico disse que ele não ia resistir mais um dia, se não conseguisse uma UTI”, relata a sobrinha. A vaga só foi encontrada por volta das 17h desta quarta-feira (20), em Caicó, na região Seridó, e a ambulância chegou à unidade em que ele estava internado às 18h, mas o idoso não resistiu e morreu enquanto era preparado para a transferência.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) afirmou que até a tarde desta quarta-feira (20) não havia sido registrada solicitação o sistema da Central Metropolitana de Regulação - responsável pela administração de leitos na região de metropolitana de Natal e também no Seridó - Caicó fica distante cerca de 97 quilômetros de São Rafael.

“O paciente estava desde a noite de segunda-feira (18) em uma unidade de pronto atendimento do município e a vaga foi solicitada junto à Central de Regulação de Leitos de Mossoró, que constatou junto às unidades hospitalares da região Oeste que não havia vagas de leitos críticos. Na tarde desta quarta-feira, ao saber por vias extraoficiais que o paciente ainda não havia sido regulado e tendo em conta leitos de UTI vagos no Hospital Regional do Seridó, em Caicó, a Sesap solicitou que fosse encaminhado o pedido de regulação à Central Metropolitana. Assim que o pedido deu entrada no sistema o paciente teve vaga reservada e transferência autorizada para o município de Caicó”, afirmou a pasta.

Procurada para também comentar, a assessoria da Secretaria Municipal de Saúde de Mossoró, que é responsável pela regulação regional, afirmou que o caso estava com a Secretaria Estadual de Saúde.

Inicialmente, Asclepíades procurou atendimento na quinta-feira (14), mas foi constatado apenas um “pico de pressão”. Nos dias seguintes, apresentou piora e voltou à unidade no domingo (17), com febre. Após os exames, foi constatada uma possível pneumonia. Ele ainda fez um teste para coronavírus na terça-feira (19), que deu negativo, porém os médicos continuaram sem descartar a doença, porque o exame foi feito com menos de sete dias após o início dos sintomas, o que dificulta o diagnóstico e pode causar falso negativo.

Asclepíades Jales de Macedo, também conhecido pela cidade de São Rafael como Pido, tinha um armazém de venda de ração de gado, onde só parou de trabalhar meses atrás, após passar o negócio para um genro. “Ele disse que ia aproveitar a vida”, lembra a sobrinha Maria Aldeneide. Pai de 11 filhos, seu Asclepíades não poderá ter um enterro com a família reunida, como foi seu último aniversário, em outubro de 2019.
G1 RN

Postar um comentário

0 Comentários