Sem recursos, transposição do ‘Velho Chico’ deve demorar a chegar no RN

Sem recursos, transposição do ‘Velho Chico’ deve demorar a chegar no RN

Em encontro na Assembleia Legislativa, a Frente Parlamentar das Águas recebeu componentes dos órgãos responsáveis pela gestão hídrica, Instituto de Gestão das Águas do RN (IGARN), Companhia de Águas e Esgoto do RN (CAERN), Secretaria Estadual de meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH) e do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS), para debater a situação hídrica do estado.

Os principais temas do debate foram: a situação da construção da Barragem de Oiticica e das obras de transposição do Rio São Francisco.

Sobre a obra da transposição do ‘Velho Chico’, não há previsão de quando as águas do rio vão chegar ao estado. O canal que irá fazer a ligação das águas depende de um aporte maior de recursos, além do que, deve ser discutido se vale a pena ou não o investimento para o RN. Essa discussão abordará a viabilidade da ligação (devido ao custo e se haverá uma plano de utilização.

Para o diretor do IGARN, Caramuru Paiva, as águas do São Francisco podem representar um grande avanço para o Estado: “É preciso calcular, não apenas o que o Estado vai gastar com o uso da água, mas, principalmente o que o Estado já deixou de ganhar sem ela. Essa água pode fazer o Estado entrar em um outro patamar de sustentabilidade”.

Já a barragem emana uma preocupação menor, pois há um certo conforto para conclusão da obra, o que entrave neste momento são algumas peculiaridades a serem resolvidas quanto à parte social. O investimento para esta obra já foi de R$336 mi e ainda faltam R$194 mi.

Por Portal No Ar

Postar um comentário

0 Comentários