Internada em sala improvisada, mulher de 67 anos com Covid-19 espera há 5 dias por leito de UTI

Internada em sala improvisada, mulher de 67 anos com Covid-19 espera há 5 dias por leito de UTI

Diagnosticada com Covid-19, Francisca Maria de Fátima dos Santos, 67 anos, está internada há cinco dias no setor de isolamento da reanimação no Hospital Santa Catarina, na zona Norte de Natal. A unidade de saúde, mesmo não sendo uma referência no tratamento contra o coronavírus, tem internado pessoas com a doença nas últimas semanas. Francisca é hipertensa, diabética e tem quadro de osteoporose. A situação é grave, segundo os familiares.

"Ela está internada em uma área improvisada do hospital, precisando urgentemente de uma transferência para uma UTI especializada. A mesma se encontra com sinais de problemas renais e a cada momento se agravando", disse Grei Xavier, genro de Dona Francisca.

A falta de vagas na UTI dificulta a transferência da paciente. Francisca também precisa de um nefrologista, profissional que, segundo o genro, não tem no hospital.

Atualmente há nove pacientes na chamada "prioridade 1" para conseguir um leito de UTI, e 49 na "prioridade 2", que também trata de urgências. As informações são do portal Regula RN, que traz os dados de ocupação de leitos do estado em tempo real, e foram colhidas às 18h55 deste sábado (6). Apesar de situações como esta, a Promotoria de Defesa da Saúde do Ministério Público diz que o estado ainda está dentro da capacidade operacional no que se refere aos leitos clínicos e UTIs para os pacientes diagnosticados com o novo coronavírus.

Somente em uma das três Promotorias de Saúde do Ministério Público, que fiscaliza justamente a abertura de mais leitos na rede pública de saúde, já são 14 investigações abertas para acompanhar as ações do Sistema Único de Saúde. Os inquéritos incluem denúncias de falta de leitos, de insumos e medicamentos e outros problemas no SUS. O principal desafio, contudo, é a reestruturação nos municípios menores, longe dos grandes centros.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde disse que Francisca Maria de Fátima "encontra-se como 'prioridade 2', aguardando transferência para uma UTI. A Sesap diz que busca abrir novos leitos para que possa zerar a fila de pacientes, suspeitos e confirmados com Covid-19 que aguardam leitos no estado".

G1 RN

Postar um comentário

0 Comentários