Vídeo: Marina Araújo, repórter da Globo que foi feita como refém, após um homem invadir a sede de jornalismo da Globo, no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro

Vídeo: Marina Araújo, repórter da Globo que foi feita como refém, após um homem invadir a sede de jornalismo da Globo, no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro

Um homem armado com uma faca invadiu a sede da TV Globo, na tarde desta quarta-feira (10), e fez uma repórter refém. Após uma negociação, que envolveu a poícia militar, o criminoso acabou se rendendo e foi preso. Segundo nota divulgada pela Globo, o homem teria transtornos mentais.

Após invadir o prédio da emissora, no Jardim Botânico, o criminoso fez refém a repórter Marina Araújo. Ele dizia querer falar com a apresentadora do Jornal Nacional Renata Vasconcelos. A segurança da empresa agiu rapidamente, isolou o local e chamou a PM.

As negociações foram feitas pelo comandante do 23º Batalhão da Polícia Militar, coronel Heitor Henrique Pereira. O criminoso liberou Marina após alguns minutos. Segundo a Globo, ela não se feriu e passa bem.

“A Globo repudia com veemência todo tipo de violência. Foi obra de alguém com distúrbios mentais, sem nenhuma conotação política. Um homem que exigia ver a jornalista Renata Vasconcellos. Seguindo instruções do comandante Heitor, Renata compareceu ao local onde estavam Marina e o invasor. Tão logo ele a viu, largou a faca e libertou Marina. Foi preso imediatamente”, relatou a empresas em nota.

Postar um comentário

0 Comentários